PERFIL

15 de abril de 2010

Nada surgiu do nada.


Lógico. São necessários muitos atributos para formarem um gostar. Você não ama ninguém de primeira, essa de amor a primeira vista é mentira, sim, paixão a primeira vista. Foi mais ou menos assim comigo, eu me apaixonei a primeira vista, e de lá pra cá, meu Deus, cada coisa eu tenho passado para viver essa paixão que virou amor e agora não me deixa por nada. Eu não quero que deixe é claro, mais eu tento de todas as formas não errar, não me deixar levar pelas emoções, apesar que é quase impossível. Tem horas que eu cometo meus erros, mais vamos e venhamos, eu tenho me superado ultimamente, em comparação a outra banda da relação. Mais tudo bem, eu sei que sou capaz de ama até os seus defeitos. Por que eu estou falando nisso? Não tem nada haver com o titulo do meu post hoje. Coisa de doida!
Também, nem sei ao certo o que eu ia escrever, eu acho que só estou passando o tempo aqui e copiando o que esta aparecendo na mente.
Sem criatividade.

10 de abril de 2010

Destino, um mistério.


Hoje fico me perguntando o que teria acontecido caso eu não tivesse ido naquele dia, aquele shopping, encontrar aquela pessoa. Que rumo a minha vida teria tomado, e se por acaso eu teria o encontrado em outro lugar, outra data e outra situação? São tantas as possibilidades, mas eu queria mesmo ter o poder, é claro, de ter testado cada uma delas. Digamos que essa que eu vivi já estava destinada a mim, e tinha mesmo que acontecer. Será que tudo que aconteceu de cinco anos até hoje faz parte do meu destino? E se eu tivesse mudado algumas coisas, o que será que tinha acontecido. Como eu disse, é um mistério. Se eu tivesse dito não, se eu tivesse dito sim, se eu tivesse feito isso e não aquilo, como será que estaríamos hoje? JUNTOS ou SEPARADOS? Só Deus sabe. Mas se eu tivesse como reescrever nossas vidas, eu mudaria algumas coisas, poucas, mais mudaria. Dentre elas, as vezes que fui chata ao extremo, fazer o que, eu era uma criança, meu medo era te perder, se bem que não resultou em nada, só em brigas. Mais tipo, tinha que acontecer, para mudar eu tinha que errar, e como eu errei. Porem você errou muito mais comigo, muitas vezes. Ah, eu também mudaria as vezes em que chorei por tudo, eu não choraria tanto, pouparia minhas lágrimas para quando você tivesse realmente me feito sofrer. Seria mais util ter chorado tudo de uma vez, a uns meses atrás. Ou, vou até colocar outra possibilidade, e SE ... fosse outra pessoa, se não fosse ele, como teria sido? Será que o meu caminho é o mesmo que o seu? Eu acredito que sim. Algo me diz que caminhamos na mesma estrada, embora nos percamos as vezes, o caminho é o mesmo. Fascinante! Embora eu tenha medo de tudo isso, e não confie de olhos fechados em tudo que acontece, quem manda aqui é ele ... O tal Destino.

8 de abril de 2010

Memória Seletiva.


Sabe aqueles dias que você quer apagar da sua mente certos fatos, e definitivamente só consegue pensar neles? Pois é. Me peguei fazendo isso hoje! Tentei porque tentei desfazer-me de tais pensamentos, mais era como se eles tomassem conta do meu sub consciente. Tem lembranças que não merecem ser guardadas, sinceramente, até para a sua saúde mental mesmo. Você que passa hora se lamentando, lembrando de coisas que deveria ou não ter feito. Não perca seu tempo assim como eu perco o meu. Minha cabeça me domina, mas antes ela me dominasse pelo lado racional, só que ela tem vontade própria. Eu queria estabelecer um padrão mnemônico para eu fazer da minha mente uma pasta de arquivo seletivo. Só o que me trás prazer será lembrado, nada de tristezas ou decepções. Oh não! Frases e palavras seriam as primeiras coisas a deletar. Não tem aquelas que você escuta, mesmo sabendo que a pessoa esta falando da boca pra fora, ou até ouve uma má interpretação, mas que insiste em persistir na sua memória repetidamente. É, eu odeio essas coisas. Lembrar diálogos é o pior, é um teatro mental nada proveitoso. Pois bem, da minha memória pouco se aproveita, porque de uns tempos pra cá tudo que eu passei não tem sido lá grandes coisas. Agora a pouco mesmo, me peguei pensando em coisas que tiraram meu sono, eis o motivo de estar aqui agora, essa hora da noite escrevendo bobagem, pra o seu ninguém ler. Mas como eu não tenho com quem conversar, e mesmo que tivesse o mesmo não entenderia tanta asneira vinda de uma mente eu diria, estranha, como a minha. Quem é desse mundo nunca me entenderá, tem que sonhar alto pra captar minhas informações, coisa que poucos conseguem, ou talvez até uma pessoa só seja capaz desse ato. Também pouco me importa o que pensam. Fora a memória seletiva, aderi também a não dar importância a opinião alheia, não ligo para o que pensam, o que falam. Cada um no seu quadrado. Eu não faço nada que eu não saiba, eu apenas sigo o coração, caminho este que me perdi enumeras vezes, mais por fim sempre acho o caminho de volta. Só não sei até quando minhas migalhas vão estar no chão pra me guiar. Mais até o pão acabar tem uma longa historia pela frente.