PERFIL

27 de maio de 2012

Finding myself again !



Será que eu perdi a minha fé?
Não encontro a muito tempo em mim algo para acreditar de verdade. Eu não era assim, eu realmente acreditava em algo, que por sinal me fazia seguir em frente, existia esperança nas minhas atitudes. Mas isso foi roubado de mim, ou foi perdido, como eu vou saber? Se nem ao menos sei como isso aconteceu, ou quando aconteceu. O que eu sei é que ultimamente eu me sinto vazia. E como eu pude me deixar chegar a esse ponto? Não há nada mais triste no mundo do que uma pessoa sem fé, sem esperança numa melhora. Eu sou a pessoa que mais acredita em seres superiores, em forças do universo. Pra ter uma noção do quanto eu mudei, nem o meu horoscopo diário eu olho mais. E isso era minha tradição. -"Jamais começar o dia sem dar aquela olhadinha sagrada no que eu terei para o meu dia."
Tudo isso se foi. Não, não adianta eu pensar que eu estou amadurecendo, porque essa não sou eu. Honestamente, ser como eu sou, sentir como eu sinto, se emocionar como eu me emociono, não é pra todo mundo. Eu sentia orgulho de mim por isso! Por ter em mim toda essa intensidade, ou seja lá o que faz parte de mim. Eu sou do tipo que acredita, em tudo. Um palavra pode mudar meu mundo, um gesto pode ser responsável por minhas atitudes, o amor consegue dar vida a minha vida. Eu não só sinto as coisas, eu sinto a música, os livros, os filmes. Definitivamente eu não sou desse mundo, eu não pertenço ao que é real. Eu nasci pra sonhar, pra ver sentido nas coisas que não existem. Eu tenho superstições, eu acredito na força de um pedido aos céus, eu lia placas, eu vejo horas iguais, eu tenho sensações, pressentimentos. E isso nunca me impediu de ser feliz, ou de ter uma vida normal. Mas é ai que eu não entendo o que aconteceu comigo? Como tudo o que eu acredito foi deixado pra trás e simplesmente esquecido. Aonde foi que eu me perdi de mim?
Não sei se há um caminho no qual possa voltar e encontrar-me. Talvez eu tenha congelado tudo isso em algum mundo paralelo, ou a unica forma de voltar é saindo dessa bolha chamada -"Obsessão por algo que não vale a pena." E dar inicio a um novo ciclo. Talvez limitar minhas barreiras, e descobrir o que me faz inteira, o que me preenche. Porque nesse momento, nada me faz sentido, nada me faz sentir o que eu a muito tempo sentia. Tranquilidade. Paz. Libertação. Felicidade. E é preciso quebrar essa corrente e jogar longe essa bola que esta presa aos meus pés. Eu não faço a menor ideia de que tudo isso irá de certo funcionar. Mas como eu vou descobrir se continuar aqui, parada?. E a preguiça de tentar é a primeira linha a se cruzar. Depois eu vou lutando contra meus medos, derrubando minhas opiniões e por fim, me livrando de tudo que EU acho que VOCÊ, foi pra mim. Porque se hoje eu sou essa pessoa, é porque alguém me transformou nela. Mas já é o suficiente. Eu tenho o pior de mim quando você aparece. Mas graças a isso, eu percebi que a cada ida sua, essa parte de mim não é a que eu pretendo manter. Eu de fato sou melhor, bem longe de tudo que me trás até esse poço sem fundo, que é a sua companhia.  Eu me acostumei mal, por muito tempo, eu venho alimentando uma pessoa seca, inútil, incapaz de dizer NÃO. Sinto muito, mas o tempo de vida dessa pessoa se passa muito rápido. Foram anos para descobrir em um dia que tudo que eu fiz, tudo que fez de mim uma pessoa que eu detesto, tudo que eu abri não, foi apenas para agradar alguém que só enxerga uma pessoa em sua frente, a si mesmo. Pobre Narciso, esse foi o grande erro que ele cometeu. E eu espero do fundo do meu coração que não tenha o mesmo fim.
Porque de hoje em diante, você não me controla mais, suas criticas não me interessam mais,  o seu interesse não me engana mais. Certifique-se do numero que você vai discar antes de cometer esse erro novamente.
Eu não faço mais parte disso.
No anymore!