PERFIL

19 de janeiro de 2013

Aos vinte anos.



Aos vinte anos de idade a gente acha que as coisas vão ser sempre fáceis. Eu achava que seriam! Mas o que eu não sabia era tudo que teria que enfrentar nessa fase da vida. Aos vinte anos não se pode mais apenas sentar e desejar algo, ou olhar com cara de pidão pras pessoas esperando que elas resolvam seus problemas. A essa altura da vida já espera-se que você seja no minimo independente em algum quesito. E outra coisa que eu também não sabia: Independência é uma merda.
Em pensar que na minha infância tudo que eu queria era que o tempo passasse rápido, e fazia caras engaçadas de deboche quando ouvia: Você vai sentir falta de ser criança. Porque a gente nunca da importância as essas informações? Aposto que vai acontecer o mesmo com meus filhos quando eu disser isso pra eles. Mas eu prometo que eu vou dar o melhor de mim para que eles não sofram metade do que eu sofri.
Aos vinte anos você tem que construir a base da sua vida. É verdade, sempre pensei dessa forma, que a vida não passa de uma construção de um prédio. Mas eu não vou citar todas as etapas, é meio entediante. Eu continuo nos vinte anos, que pra esclarecer é a terceira parte de tudo. É aquele momento que você tem que adquirir estabilidade suficiente para suportar o que virá em seguida, o resto da vida. E se erguer da muito trabalho meus amigos, se dá. Aos vinte anos você tem que mostrar pra todos o quanto você é capaz, você tem que mudar sua personalidade e se encaixar nos padrões impostos pela sociedade. Você deixa de ser dono de si, e passa a se vender para outras pessoas, outros propósitos  para poder manter aquele ar independente de trabalho cumprido, mas no fundo você detesta tudo aquilo, e abaixar a cabeça agora é parar a construção e talvez nunca mais conseguir retomar novamente.
Aos vinte anos você é obrigado a reviver todos os desastres emocionais várias vezes, a ouvir o próprio choro, sem poder recorrer a ninguém por medo, quer dizer, medo não, por vergonha, isso sim, vergonha de se expor, de mostrar que é fraco. Você tem amigos, mas ao mesmo tempo sabe que eles também tem suas obrigações. Não é como antigamente. E nunca mais será, porque por mais que querer voltar no tempo seja a sua vontade, a vida sempre vai te lembrar que é pra frente que ela segue, e se você fizer questão de tapar os olhos diante disso, quando menos esperar, vai esta congelado no tempo, e não serão mais os vinte anos que te farão sofrer, e sim os trinta.
Aos vinte anos a gente sonha com tantas coisas. Uns são mais humildes, querem apenas um bom emprego, um carro pra viajar no final de semana, e alguém pra ir ao cinema em um sábado a tarde. Eu não vou citar meus desejos porque senão tomaria horas do seu tempo com viagens, livros, essa historia de ser uma escritora famosa e ter uma casa na praia. (tem alguém ai?).
O que eu estou querendo dizer que aos vinte anos a gente acha que vai ganhar o mundo de presente. O que é uma meia verdade porque ganha-se realmente o mundo. Pra ter tudo que deseja aos vinte anos a gente passa por cada barra pesada. Passa por dificuldades e pensa que talvez fosse mais fácil pular essa época. Mas lembra quando eu disse que nossa vida é uma construção? Como vamos terminar um prédio sem a sua base? Impossível. Por isso, desistir não é a palavra do momento. Persistir é! São dez anos para consertar as suas falhas, são dez anos. É tempo suficiente? Eu respondo: É sim, é. Mas se você apenas ficar parado ai pensando que deixar o tempo passar vai facilitar as coisas, eu te digo, você vai se sentir exatamente dessa mesma forma quando esses dez anos se passarem. E vai ao invés de lamentar a perca da sua infância vai lamentar a perca da sua juventude. Não deixe isso acontecer, vá em busca do que falta pra dar continuidade a essa construção da base da sua vida. Lembre-se, você ainda tem dez anos. Mãos a obra que o tempo urge e a sapucaí é grande.

12 de janeiro de 2013

Be yourself ♥


Eu tenho uma mania estranha de querer adaptar a minha vida aos contos que eventualmente eu leio. Seja qual for a época, qual for o enredo da coisa. É sempre mais fácil ser outra pessoa, ter outra vida, tomar outras atitudes. Na fantasia é tudo tão mais moderno, sem preconceitos, sem criticas, sem a pressão social em cima de você. E viver em outros lugares, ter uma vida cheia de aventura, amigas que nunca estão longe de você. Quem dera viver fosse tão simples como em todos os livros que eu já li. Bem, não em todos! Alguns os finais vão além do felizes para sempre. Mas ainda sim tem uma magia, sabe? Ai você se pergunta qual a sua historia, qual seria o gênero atribuído a sua narrativa? Acredito que todo mundo tem um pouco pra contar. Que todo mundo queria um espaço pra desabafar, pra gritar por mundo o quanto é dificil viver nessa droga, e ter que aguentar tanta pancada da vida. Eu queria fazer tantas coisas! O problema é que querer não é suficiente pra gente. Só que eu também acredito nos propósitos que nos colocaram cada um em seu devido lugar. Eu não questiono os planos de Deus, eu questiono nossos próprios planos. Porque somos tão dotados de capacidade, de força, de inteligencia, e porque não lutar por uma vida mais digna? Todo mundo quer realizar seus sonhos, mas o tempo é tão curto as vezes, mas o dinheiro é tão pouco, quase nunca sobra, mas o sono é tão grande, eu preciso descansar. Não diga que é falta de oportunidade, é falta de vontade, isso sim. Eu ao longo da minha vida aprendi a dar valor ao tempo, aprendi que eu posso ser, fazer, ter exatamente o que eu acho necessário para ter uma vida boa. Mas isso leva tempo... E a vida é isso. Você não precisa de milhões de dólares (claro, que isso também seria bom), mas você não precisa para ser quem você realmente é. Então, você é o que quer ser? (mais uma pergunta). Eu, particularmente, dou muita importância para o que os outros pensam de mim. As vezes isso me priva de ser quem eu realmente sou. Porque aonde a gente vive é um mundo de censura, aonde ser diferente é completamente insano. E isso é uma baita de uma merda, tô errada?
Bem, voltando ao contexto. O que eu quero dizer é... Se você gosta de dançar na chuva, mas todo mundo acha isso um absurdo. Que se danem! Se você gosta de ficar em casa em pleno sábado a noite, enquanto todo mundo esta saindo pra curtir um show (tipo eu) e eles acham isso um sa-co... apenas diga -"Eu prefiro assim." Quem disse que é obrigado seguir todos os padrões? Porque ninguém pode simplesmente gostar de fazer algo quem metade do mundo não faz e se sentir tão "idiota" ao ponto de abrir mão de ser quem é, só pra parecer descolado. Não suporto formulas. Gente que se desfaz de sua identidade e no final das contas, quando tudo aquilo passar vai parar e se perguntar porque tudo aquilo, porque não fez o que realmente queria fazer, e vai dar de cara com uma vida sem sentido.
Eu não estou falando exatamente de sonhos, de futuro ou de sei lá o que. Eu tô falando do agora. Queira algo, deixe ser, faça sem medo, se jogue nos projetos da vida, passe vergonha, sorria quando não pode, grite sua alegria pra todo mundo ouvir, ouse, chore quando sentir vontade, corra pra se sentir livre, fale o que pensa, se entregue as possibilidades, cante alto, se liberte do que lhe faz mal, ande só e aprenda a ser independente, coma o que tiver vontade, mande aquela pessoa chata ir pra puta que pariu, convide aquela pessoa legal pra sair, não tenha medo de palavras negativas... um não na vida ensina mais do que muitos sins. E no final das contas vai descobrir que tudo pode ser simples, que a vida é feita para aqueles que não tem medo dela. Se você for se importar com tudo e todos, só vai ser mais um nesse mundo, mas se você der valor a realmente ser QUEM É, vai deixar de viver a vida dos personagens dos contos de fadas e vai criar a sua própria historia. Feliz ou não, com altos e baixos, ninguém vai poder copia-la, porque as nossas lembranças são somente nossas.

(Ps: Eu sou adepta do: Faça o que eu digo, mas não faça do que eu faço.)

4 de janeiro de 2013

Quem foi que disse que passou?


Até que ponto o amor é capaz de suportar tantos conflitos? Eu sei lá. Mas de uma coisa eu tenho certeza, é que se é amor, ele nunca passa. Amor é uma doença crônica! Uma vez que você assumir que tem, você sabe que não tem cura. Que irá morrer com aquilo, ou muito provável, daquilo. O amor não passa, não pra quem tem certeza que o quê sente é maior que qualquer parte do seu corpo, do seu mundo. Amor invade não só o coração, as veias, o sangue, o amor invade a alma. Ele é capaz de ir além de suas crenças, de suas superstições. Ele se transforma sua casa, seu pensamento, seu ar. É impossível viver sem essas coisas. É impossível achar que se amou um dia, e hoje não ama mais. Mente quem diz "eu amei um vez". Não se nega o que se sente dentro de si, o que habita seu corpo e grita no fundo do seu intimo... "eu ainda amo, eu ainda amo". Não é vergonhoso amar alguém, mesmo que não seja reciproco. Esse amor é o alimento da sua fé, da sua esperança, do seu futuro. Acredite, se o seu amor for unilateral, você pode da-lo a quem bem quiser. Se a outra pessoa vai aceitar ou não, é problema dela. Quantas vezes você já falou pra alguém ... - Desculpa, mas eu não sou afim de você! - Milhares eu suponho. Todo mundo já entregou seus sentimentos pra alguém que não os quis. As pessoas tem uma mania de acreditar que alguém não merece o seu amor. Não merece amar, quem acha que amor é troca de necessidades, troca de beijos ou visitas no final de semana. Status! Quem ama sabe o verdadeiro significado de abrir mão, sabe o que é fazer de um tudo por alguém, sem pedir um muito obrigado em troca e no final ainda se sentir satisfeito. Amar é dar-se por inteiro, é a incessante tarefa de ser o melhor para alguém. Amar é fazer tudo isso, sem parar um segundo pra pensar se esta sendo usada, se esta fazendo papel de idiota. Porque o simples prazer de colocar esse sentimento em movimento é suficiente pra quem realmente ama. Infelizmente não são todos que conseguem sentir algo dessa proporção. Talvez, se fossem, muitos romances teriam sido preservados. O problema de ser um dos privilegiados é ter que lamentar o quão insignificante se tornou o verbo amar.
O amor não passa, ele cansa, ele sofre, ele pode até desaparecer por uns dias, pode até fazer de conta que não vai voltar mais, ou até não querer voltar. Mas engana-se quem acha que isso pode acontecer. Basta apenas um olhar, um simples - Oi, tudo bem?. Que ele volta correndo, suado, quente, te queimando por inteiro. E quando você se deitar para dormir nessa noite, você vai entender o significado de amar alguém além do universo, e o único pensamento que vai passar pela sua cabeça vai ser ... - Eu o amo, eu vou ama-lo pra sempre. E isso vai tomar conta de você.